Noticias

Vamos tomar um café?

É sempre com esse convite que amigas de Ribeirão Preto se encontram para matar a saudade de uma amizade de 30 anos entre a maioria delas e algumas ainda há mais tempo, já que parte do grupo se conheceu nos primeiros anos escolares. Depois no antigo colegial, a turma ficou maior: com 10 meninas, que hoje são mulheres na faixa dos 40 anos. Na adolescência, elas eram inseparáveis e estavam juntas na escola, na hora dos estudos, aos finais de semana, nos passeios. Dividiam as alegrias da juventude, as dúvidas, incertezas, planejavam os sonhos, acompanharam as histórias de cada uma: o primeiro amor, as desilusões amorosas, as aprovações no vestibular, a chegada do casamento para umas ou do primeiro filho para outras, a conquista profissional, mudança de cidade e muitos outros acontecimentos.

Hoje, esse laço prova que a verdadeira amizade perdura no tempo, mesmo para aquelas que estão longe e não podem conviver diariamente. Para manter esse sentimento nutrido com boas risadas, ombro amigo e encontros garantidos, elas sempre que conseguem – já que a vida é muito corrida para todas – se comunicam por um grupo no WhatsApp e marcam um café. No início, há cerca de cinco anos, se encontraram num almoço, depois fizeram uma festa e tentaram outros encontros maiores – e até com suas famílias juntas - mas com o tempo, perceberam que o café no final do dia, foi a forma que a maioria conseguiu para participar. E deu certo, mesmo que não possam ir todas a cada reencontro, se organizam através das mensagens, escolhem o local e lá estão elas a dividir outros momentos para suas histórias de vidas.

"Esse convite renova em nós o ânimo, a alegria e a sororidade”, conta Elaine Tomaz, uma das integrantes, pedagoga e arteterapeuta. Segundo ela, manter uma amizade de 30 anos pede reuniões em torno de uma mesa para rirem juntas, chorarem, aprenderem umas com as outras, refletirem sobre suas lutas, escolhas, oportunidades e conquistas. “Somos 10 mulheres que buscam manter-se unidas e fortes. E é sempre muito, muito bom. O convite: - vamos tomar um café?! e o "sim, vamos"! Nos estimula no percurso dessa amizade e da vida”, revela.

Para Aline Pallaretti Scandorilli, secretária executiva, sair com as amigas para tomar um café é transformador e traz novas energias para antiga turma do colegial, mas amigas para toda vida. Ela sempre reforça nos encontros o quanto a amizade dessas mulheres é bonita e verdadeira. E avalia: “a nossa proximidade e o nosso sentimento são como antes”. Aline diz que todas amadureceram, seguiram seus destinos, mas continuaram com as melhores amigas no coração. “Um bate papo e um bom café promovem um sentimento renovador, mesmo depois de 30 anos de amizade”. 

A publicitária e consultora de marketing, Dani Lui, também reencontra suas grandes amigas sempre com um café. Ela confessa que tem muito esse hábito e adora fazer isso. “Acho que o café cria esse clima e um vínculo para a gente se abrir, contar o que está acontecendo em nossas vidas, para compartilharmos nossos sentimentos e as emoções”, reflete. Ela não tem um grupo fixo, mas várias amigas e amigos, que assim como Dani adoram um lugar charmoso e gostoso para os encontros. “Às vezes esse momento pode ser na minha casa, na casa da pessoa ou em outro lugar. Sempre escolhemos o café, porque é uma bebida que se toma em qualquer horário. Dá para marcar com alguém depois do almoço; conversar e trabalhar; ao final do dia. É como se a gente tivesse dando uma pausa para relaxamento. Com isso, você cria um momento especial na sua rotina”, analisa.

Dani conta que tem uma amiga de infância, chamada Débora, com quem convive em todas as fases da vida. Elas frequentaram o mesmo colégio, depois fizeram a mesma faculdade, moraram juntas no Brasil e no exterior. As duas sempre selam novos encontros com uma boa xícara de café.  No tempo da faculdade, montaram uma república que tinha um hábito que ficou famoso: todo dia, às 18h, faziam um cafezinho da tarde. “Fizemos isso por quatro anos e a república era tal como casa de avó. Era o nosso momento especial para curtirmos o dia com simplicidade”.

Dani também lembra um encontro especial com café que deu direito à foto para registrar o momento. Foi quando saiu com outra amiga, Marina, para comemorar uma superação. “Ela também adora curtir um café e essa foto foi tirada depois de um grave acidente. Assim que ela ficou melhor, a gente se encontrou para comemorar a recuperação dela”.

Já que hoje é Dia da Mulher, que tal marcar um cafezinho com uma amiga ou várias para comemorar essa data?  Quem não conseguir agendar, também pode seguir uma dica de Dani Lui. Ela sempre recomenda a algumas pessoas que, quando sua vida se mostrar monótona, vale se dar o prazer de comprar uma revista nova,  sentar num lugar atraente e pedir um café, “mesmo que seja só para você. O importante é curtir esse momento”. Quer mais uma dica? Saia do trabalho, passe numa livraria, escolha um livro e peça um café. “Essa companhia de nós mesmos e uma leitura com café, muda o dia e a vibe da semana”, diz a publicitária.

Fotos: Arquivo Pessoal

Publicado em: 08/03/2018 por Café UTAM S.A.

Ultimas Notícias

Já bastante conhecido pelo público da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, o escritor Ignácio de Loyola Brandão foi flagrado várias...
Veja Mais.

Neste dia 24 de maio, comemora-se o Dia Nacional do Café, uma das paixões do brasileiro. Difícil quem não acorda logo cedo procurando por um cafezinho...
Veja Mais.

Olha só quem flagramos tomando uma xícara do café Utam Uno durante a 18ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto: a cantora Fernanda Takai, que...
Veja Mais.

Copyright © 2018 Café Utam
Telefone:
Matriz: Ribeirão Preto - SP – 16 2101 3101
Filial: Piumhi - MG – 37 3371 2544
São Paulo - 11 3660 1770
Belo Horizonte - 31 3416 7774
Informações da Empresa | Contato
logo PI